sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Adulteradores de leite são condenados à morte

A Justiça chinesa condenou à morte três acusados por comandar o esquema de adulteração de leite que causou a morte de ao menos seis crianças e afetou mais de 300 mil pessoas. Oito pessoas foram consideradas culpadas ontem por acrescentar ao leite a substância melamina.

O componente químico industrial é usado na fabricação de plástico e foi acrescentado ao leite por fábricas chinesas para aumentar ilegalmente o teor proteico do produto.

O escândalo tomou grande proporção e foi descoberto no ano passado, depois que alguns bebês morreram e outros tiveram quadros graves de infecção urinária e aparecimento de pedras nos rins.

O ruim é que, aqui no Brasil a empresa Parmalat também foi acusada de adulterar seus leites. Cerca de 80 mil unidades - segundo matéria do Estado de São Paulo - foram recolhidos do mercado por causa da adulteração.

Apenas cinco pessoas tiveram a prisão decretada, mas foi a prisão temporaria e hoje, ninguém foi culpado e ninguém está pagando por isso.
Pois é, muita coisa ainda a melhorar.

Já vimos que lá funciona melhor que cá. Mudanças no código penas já!

Um comentário:

Rodrigo Casarin disse...

Cacete, não consegui postar no outro blog nem por decréto do Papa, então vou comentar neste aqui mesmo.

Vamos à explicação do próprio site da prefeitura da cidade:

"Segundo a tradição, o topônico Mococa apareceu em 1844, quando o capitão – mor Custódio José Dias – que fora até ali para caçar – empregou a frase: “Olhem aí para a mocoquinha”.

MU – significa pequeno; CO – que quer dizer esteio; OCA – casa. Portanto referia-se as Casas de pequeno esteio do lugar. "

Pode levar o livro amanhã na chateação de grau!!hahahaa

Abraço!!!

Rodrigo Casarin


Contador Grátis