domingo, 22 de fevereiro de 2009

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Aprovação automática em SP

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta terça-feira a política educacional do Estado de São Paulo, administrado pelo governador José Serra (PSDB). Durante discurso de abertura do encontro nacional com novos prefeitos, em Brasília, o presidente fez um panorama sobre as políticas sociais de seu governo, apresentando alguns números, e criticou o analfabetismo no "estado mais rico da Federação".
Pois é,mas o nosso presidente desta vez está certo. Eu venho de escola pública, estadual, e sou a prova disso.
Quando o PSDB começou a dominar o estado, a taxa de repetencia era de 22%. Hoje, não passa de 2%. Bom isso né?
Não, isso é péssimo. Existe um processo que chama-se “Aprovação Automática”. É só o aluno comparecer na aula que ele passa de ano. Ridiculo isso. Cheguei ao terceiro colegial sem saber dividir com dois números dentro da chave. Temos alunos na quinta série que não sabem ler direito, têm dificuldades em interpretar um problema matemático simples.
O que deve ser feito, já que nosso presidente adora assinar MPs, era fazer uma que acabasse com isso,se tornasse crime e, obviamente, investir mais na educação, porque se o Governo estadual faz mal uso do dinheiro, o erro pode ser o Governo federal, já que é ele quem manda na bufunfa!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Referência e credibilidade


Hoje vendo o Jornal Nacional fiquei muito feliz com uma notícia. Bom,pra entender, vamos voltar um pouco no tempo.
Ontem o JN mostrou uma matéria sobre a venda de medicamentos GENÉRICOS no Brasil, mostrando que na maioria dos casos o medicamente que era pra ser mais barato que os de marca estavam mais caros.
Após a reportagem a redação do jornal recebeu milhares de telefonemas, emails e fax, discordando com o que foi divulgado. Fazendno nova apuração, foi verificado o erro. Era um caso extremo, em uma farmácia que ,justamente a que o jornal foi visitar vendia mais caro.
Hoje na abertura do penúltimo bloco Willian Boner falou "o Jornal Nacional errou ontem, ao noticiar a vende de medicamentos genéricos pelo preço maior que os de marca famosa. Sentimos o dever de pedir desculpas à vocês, telespectadores que nos acompanha e confia em nossa palavra. Agora sim, a noticia que conta com a verdade, que é o maior intuito do nosso jornal..."
Não é acertando sempre que se faz acredibilidade de um jornal, é admitindo erros, para que sempre que os mesmos ocorrerem possamos contar com o pedido de desculaps e o total esclarecimento do caso.
Isso me fez lembrar uma capa do Correio Braziliense , em que o jornal dia anterior noticiou um esquema de corrupção e, no dia seguinte, viu que erraram em tudo na matéria. É bom saber que ainda existe um jornalismo , mesmo que pouco, real e de confiança.

Contador Grátis