terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Marília pt 5

Apto alugado.
Consegui um apto para alugar, e agora divido com um cara bem legal, que faz educação Física na UNESP e conhece todo mundo do campus.
Meu apto fica em um bairro chamado Campus Universitário. Aqui têm três faculdades, a Fundação, a UNESP e a UNIMAR. Todas comportam ao todo cerca de 20 mil alunos, entre eles, 15 mil moram no campus universitário. Ou seja, tem uma média de oito mil repúblicas da região onde moro. A faixa etária não passa dos 25 anos, e todos os dias tem festas ou algum churrasco. todos os dias são bem movimentados por aqui.
A vista do meu apto é demais. Só vejo o vale que cerca a cidade, nada de prédios, ônibus, trânsito ou algo que eu via em são Paulo.

Sim, a cidade de Marília cativou meu coração (que romântico não?) e resolvi ficar por aqui mesmo.
Mas o que a cidade fez de tão bom pra mim?
A cidade me mostrou um lado da vida que não conhecia. A vida intensa, a vida de responsabilidades extremas e muita diversão. O choque cultural aqui é esplendido.
O que chamou a atenção é um simples “Bom dia”, que aqui ocorre com frequência. Em São Paulo, onde todos têm que correr pra fazer tudo, um bom dia é sinônimo de interesse, ou então desconfiança...o cidade chata viu :P
Aqui as crianças ainda brincam na rua. Fiquei espantado e muito feliz em ver crianças na rua pulando corda, jogando pião, descendo ladeiras de rolimã. Enfim, crianças tendo infância, e não jogadas na frente de um computador ou videogame. Crianças que aproveitam a vida e não ficam enfurnadas em casa vendo televisão. Não sei porque, mas esse tipo de infância me encanta.
Mas nem tudo aqui na cidade são flores...
A cidade tem uma biodiversidade muito absurda de insetos. Outro dia um grilo entrou em casa e, como eu não mato nenhum tipo de animal, ele me deu um baile nervoso. Acabei esquecendo dele e, no meio da madrugada, acordei no pulo com ele andando sobre meu rosto. No outro dia ele apareceu morto no chão da sala.
E a cidade ainda tem um problema crônico. Formigas. Como pode, é um absurdo o tanto de formigas que tem na cidade, pra onde você vai tem formiga, até no jornal que eu fiz teste tinha um monte delas.

Hoje escrevi bastante, afinal fazia tempo que não postava novidades. Em breve escrevo mais, e mais sobre minha luta por um emprego aqui na cidade.

Nenhum comentário:


Contador Grátis