quinta-feira, 20 de maio de 2010

Luz, palco


O teatro estava praticamente vazio. Só ouviam dois sussurros.
As luzes eram de várias tonalidades, deixando uma vital compreensão no ar...
Os dois corpos se olhavam.
Faziam a dança da respiração, do olhar, do toque.
Os lábios se encontravam em um balé de movimentos...
Universo em expansão
Chamas saiam dos corpos, que se juntavam e se moviem na mesma sintonia
Os olhos mal abriam, e quando abriam, o sorriso vinha a tona. Os corpos se tornavam um só.
Universo em expansão
O palco estava iluminado. A noite era gélida, mas o calor dos corpos transformava a realidade que desejava.
O mundo estava caindo, mas ambos não queria saber de mais nada. O universo expandia.
Estava tudo negro, preto e branca, enquanto os dois eram a forma mais colorida.
Aquele palco, de tantos espetáculos hoje era palco do amor
Tudo regava-se ao infinito.
O tempo não era o importante, era aquele momento.
As luzes contracenavam com a respiração.
Os sussurros de carinho fundiam-se com os gemidos
A plateia eram todos os deuses, do mais puro e glamusoro amor
As bocas colavam
As mãos não paravam de se mover
O Universo expandia, cada vez mais...infinito

Nenhum comentário:


Contador Grátis