sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Ah, como eu queria

Ah, como eu queria
Ser aquela gotícula de suor que passeia em seu corpo
Ser aquele mel que escorre pelos seus lábios
Ou ser um sopro de vento, para poder mover seus cabelos

Ah, como eu queria
Ser a luz da manhã que lhe faz acordar
Ser aquele cobertor que lhe esquenta todas as noites
Ou a luz do mais belo luar

Ah, como eu queria
Ser o azul do céu que ilumina
Ser aquele caminhar calmo
Ou um sorriso de alegria

Mas sempre que me deparo com o que quero
Vejo que nunca estás por perto
Ah, como eu queria...

Ideia original de Mariana Aprille.
Reformulação e adaptação Pedro Ferraz

Um comentário:

Girassol disse...

Qto querer...linda poesia! parabéns para a Mariana e para ti! Sensibilidade bonita!
Eu queria agora um copo de ovomaltine, tb queria achar notas de 10 reais perdidas no bolso dos meus casacos/calças, queria mais poesia e mais cinema.
Tanto querer me lembrou um post do meu blog: http://ogirassoleoespelho.blogspot.com/2010/08/eu-quero.html


Contador Grátis