sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Feira noturna, universitários...Isso é Marília

Eu ainda não me acostumei com alguns hábitos da cidade de Marilia. Ontem, junto com a Daisy na feira que rola de noite todas as quintas, falávamos sobre a peça que estamos desenrolando e eu viajava em meus pensamentos.

A feira noturna é muito movimentada. Muita gente vai. Para quem não é de Marília e freqüenta o blog, explico. Nessa feira, não é como as feiras livres de SP ou de outras cidades, que vendem apenas frutas, legumes e verduras. Na quinta feira, além dos produtos tradicionais, a feira ainda tem um monte de barraca de doce, comidas diversificadas, pula-pula para as crianças (uma pena) e cama elástica. A feira tem um grande movimento, e muito familiar, diga-se de passagem.

Mas o feriado chegando e a cidade ficará novamente vazia. Fica um tédio essa cidade em feriado, sério. Aqui, temos cerca de 12 mil estudantes. Desses, pelo que eu havia levantado em matéria no Diário de Marília quando estava lá, cerca de 82% dos estudantes não são da cidade.

Resultado. Feriado, acidade vazia. Tirando os bares de rock e o Chaplin, da falsa elite mariliense, os bares ficam as moscas. Isso deve-se ao fato de que o pessoal das universidades são os que movimentam a vida noturno de Marília. Com exceção dos bares que citei, que já são tradicionais na cidade e nunca dependeram de universitários, os bares ficam no prejuízo no final e começo de ano.

O que ainda acho muito estranho são as pessoas que não são de Marília. Nunca ouvi alguém falar que gosta daqui. Só quem nasceu aqui fala isso. Não entendo o porque, mas de certa forma, Marília não é uma cidade tão amável assim. É difícil gostar daqui. A cidade foi aos poucos me conquistando. Mas não digo que amo aqui. E digo mais, certamente não farei minha vida aqui. Claro, não sou profeta, mas não pretendo esticar tanto minha vida mariliense. Acho que o Brasil é grande demais para isso!

5 comentários:

Rose Dayanne disse...

Êlaiáaaaaaaa! O Brasil é grande meiiiismo menino!
Tens o Brejinho de Nazaré ainda pra conhecer.. heehhehe

Engraçado, ontem fui na feira também, levei o carioca pra conhecer...

Não comprei livros, mas sim... "bolo de milho", aláaa Minas, uai...

Daisy disse...

Sabe, Pedro, conheço várias pessoas que gostam de Marília, mesmo tendo nascido em outra cidade...e olha que conheço gente aqui pra dedéu!

Mas concordo quando diz não é uma cidade lá mto amável... Aqui realmente tem horas que enche o saco!

Claro, cidade boa mesmo é aquela em forma de avião... simmm!(sei que a Rose Dayanne concorda comigo! hehe...)

Além da feira noturna, da vida universitária e dos barzinhos, esqueceu de falar do movimento de jazz e do teatro, que não é forte ainda, mas estamos na luta pra sua emancipação. E tu tb está na luta enquanto permance aqui!

Ahhh... além das descobertas "fabulosas" que fez aqui: o mamão, por exemplo... simm! Mamão de natal pra vc! :P

Rose Dayanne disse...

Daisy.. Concordo meiiiismo com vc...
Eita cidade boa, aquela com formato de avião...

Anônimo disse...

Nada de escrever sobre Bozo, viu, Pedro? :P

Quarto Poder SP disse...

Eu nao iria falar,mas já que vc tocou no assunto. Brasilia nao é feita na forma de um avião,é feita no formato do Bozo


Contador Grátis