terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Governador critica vazamento de vídeo, mas não as atitudes dos policiais

O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, criticou o vazamento do vídeo em que uma policial feminina é despida a força por três homens para ser revistada.

O vídeo ,gravado em 2009, foi abafado pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. O motivo, ninguém sabe o porque.

A policial, que teve sua identidade preservada, estava sendo acusada de receber propina de um detendo. Ao ser indagada sobre o fato, ela negou e foi avisada que seria revistada. Ela concordou, desde que fossem por policiais femininas. E isso é lei, nenhum bandido policial pode encostar em uma mulher. Para isso, existe a polícia feminina.

Por não concordar ser revistada por homens, ela foi algemada e teve sua calça e sua calcinha arrancadas por três homens que, supostamente encontraram R$200, dinheiro da propina digna.

Eis as palavras do Governador sobre o caso:
“Isso é evidente que é grave, e vai ser apurado, como é que um documento interno da polícia acabou indo a exposição pública”, disse o governador após a cerimônia de entrega de 26 novos ônibus para o corredor ABD.

Sobre a ação dos policiais:
"Ele (delegado) tomou a atitude que tinha que tomar para pegar a prova. Um policial sabe o custo das atividades ilegais dele“

Ou seja, para o governador tudo bem uma mulher ser algemada e a roupa arrancada, mas um vídeo vazar sobre o ato ele repudia.

Parabéns São Paulo. Vocês merecem essa administração que bate em professor, estudante, deixa a cidade debaixo d'água e algema mulheres para tirar as calças.

(LINK PARA O VÍDEO)

2 comentários:

Anônimo disse...

Pois é, uma vergonha. São 20 anos aguentando esse descaso. Nós, mulheres, precisamos tomar uma atitude, já que o povo imbecil não tomou nas urnas.

Anônimo disse...

A ditadura continua firme...Que pena!


Contador Grátis