segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Como seria? (Final)

Finalmente chegva a hora. Ele,apreensivo no aeroporto,a esperando. A neve caia fina, mas mesmo assim,o frio não era tão forte.

Algumas preocupações. Como agir? Como falar. Na hora de falar oi, aperto a mão, dou um abraço, dou um,dois ou trâs beijos no rosto... Não sabia nem como iria falar um "oi".

O voo atrasara um bocano por conta da neve. Em algumas regiões, a neve era forte demais.

Decidiu tomar um café

- Bem forte e escuro,sem açúcar,por favor.

Um cigarro junto com o café,bem amargo,como ele mesmo sempre gostou.

O voo ainda atrasado. O que poderia fazer para matar o tempo? Leu algumas revistas, olhou em volta. Riu da atriz que estava com um ator bem famoso "Se eu tivesse uma máquina,era $50 pro bolso com essa foto", pensou consigo.

Mais um gole,um trago. Começa a reparar na fumaça subindo.

O voo dela nem estava nos próximos pousos do painel. Ele acha ruim,pois já passou de uma hora a espera. Mas não existe nada a ser feito.

Pessoas passavam no saguão do aeroporto. Diferentes rostos, nacionalidades, sotaques e línguas.

Nisso ,ele vê que o voo dela entrara no painel. Ele estava ciênte que ianda iria demorar,porém resolveu ir ver a pista,assim poderia vê-la descer do avião. E a barriga parecia com um milhão de borboletas.

O avião dela estava prestes a chegar. Ele viu uma banda de rock esperando um voo. Todos com cara de chapado "Essa hora,pelamor" pensa consigo novamente.

O avião dela estava chegando. Ele o vê pousando, vindo de lado por conta do vento. Porém o mesmo não ajuda a aeronave que, ao tocar o solo,explode como uma bomba atômica, deixando todos no aeroporto paralizados.

Ele,sem reação. Não conseguia chorar, não conseguia sorrir. Não conseguia piscar o olho. Só olhava aquela bola de fogo. Seu cigarro chegou a queimar seu dedo. Mas e dai? Quem ligaria para um cigarro queimando o dedo.

Ele conseguiu se mover. Conseguiu dar dois passos, pensando que nunca saberia como teria sido aquele "Oi"...


Nenhum comentário:


Contador Grátis