sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Semáforo verde em rua de Belo Horizonte tráz folha da maconha

Foto - Mariana Bruno Albertini
O que estava acontecendo no Ceara e em São Paulo agora chega a Belo Horizonte. O cruzamento das ruas Mestre Luiz e Major Lopes, no bairro São Pedro, há pouco mais de um mês, teve seu sinal verde adulterado por um transfer(adesivo em que se coloca qualquer tipo de forma ou desenho) alegando a folha da maconha.

Os motorista que passam pelo local já falaram que a reclamação foi feita para a BHTRANS. "Cruzo aqui todos os dias. No início achava engraçado, mas avisei faz umas duas semanas na BHTRANS e nada ainda foi feito", afirma o advogado Carlos Chiaroni, morador da região.

Segundo a BHTRANS, quem for pego adulterado uma sinalização de trãnsito pode ser detido e pagar uma multa ou pena alternativa. A assessoria disse que irá averiguar para que a sinalização volte a sua normalidade.

Outro Lado


No site da revista Semente da Maconha, esse é um movimento que vem ganhando o Brasil em prol da legalização da maconha. O site é de ativistas que defendem que,além de discriminada,o uso pessoal,assim como cultivo, sejam legalizados, pois é o tráfico o problema e não o uso da erva.




Segundo Eduardo Fonseca, ativista de Minas Gerais, esse é um dos atos que irão surgir na cidade. "Tivemos a Marcha (da maconha) no início do semestre e alguns atos, como esses semáforos, foram combinados para que nunca se esqueçam de nós. Queremos não ser mais vistos como marginais e vamos lutar cada vez mais com isso.


A Polícia Militar afirma que tal atitude é considerada apologia, o que é um delito leve."Se for pego, o cidadão será levado para depoimento por depredação de patrimônio público e apologia. A pena pela primeira vez varia em penas alternativas como trabalhos sociais ou pagamento de multa. Se o meliante insistir com as ações, outras atitudes serão tomadas pela Polícia Militar, como encaminhamento para tratamento e afins", afirma a nota da assessoria da PM-MG.


Só que esse "afins" podemos entender que o cara que for pego vai tomar muita porrada, tratado como bandido e levado para o "esquisito", quarto onde ocorrem agressões e torturas sem testemunhas. Vamos ficar de olho.

Um comentário:

Dum disse...

No mínimo interessante. Acho interessante a legalização e esse meio de chamar atenção é totalmente retórico: NÃO VAI ADIANTAR. Vai preceder o "esquisito" mesmo...


Contador Grátis