segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A hipocrisia da Secretaria de Política para Mulheres

Nunca fui contra o movimento feminista. Pelo contrário, cresci com mãe e irmã em casa, meu pai mudou-se para Foz do Iguaçu quando eu tinha nove anos, portanto cresci em um ambiente mais feminino.  Via lutas na escola de algumas meninas que queriam apenas jogar futebol e as professoras não deixavam. Cresci num meio um tanto feminista e, até hoje, apoio bem esse lado.

A questão agora é outra. Uma grande hipocrisia está sendo feita em relação a um comercial que está sendo veiculado nas televisões.  O comercial mostra a modelo brasileira Gisele Büdchen mostrando diferentes formas de dar alguma notícia. Jeito errado ela toda vestida e a maneira certa, segundo o comercial, é ela falar de lingerie, de forma mais sensual. A campanha publicitária é da marca Hope e está sendo veiculada desde o dia 20.

Para a Secretaria de Política das Mulheres do Governo Federal considerou que o comercial deixa a ilusão da mulher objeto, principalmente na frase que Gisele diz “Você é brasileira, use seu charme para conquistar as coisas”.  Para a secretaria, a frase é um tanto machista.

Mas sempre achei incrível que nunca reclamaram, por exemplo, de uma mulata, dançando nua, apenas com o corpo pintado, durante o intervalo de filme a tarde durante o carnaval. Por que não tentar tirar a Globeleza do ar? E não é apenas isso.

Vários comercial passam a imagem da esposa dona de casa. Não se vê propagandas de detergentes com homens,ou então de um poderoso desinfetante. Todos devem se lembrar que a criança fala pra a mãe que quer fazer coco na casa do Pedrinho porque lá tem um spray que deixa o banheiro cheiroso. Mas isso é desde antes.

Procuremos propaganda de brinquedos. Para meninos, carrinhos incríveis, bonecos que fazem tudo, jogos fantástico para brincar com os amigos. Já repararam nos brinquedos de menina? Nada mais é que um treino para ser dona de casa. Brincar de fazer comidinha, casinha, cuidar do neném, ou então aquela boneca famosa que sempre vai ao shopping torrar grana.

Vendo isso, percebo que a questão não é uma Gisele de calcinha e sutiã falando pro marido que bateu o carro. O problema é a hipocrisia, que vê apenas o final, e não a raiz das coisas. As meninas já crescem com os brinquedos para serem donas de casa, para tratar os maridos como reis, enquanto elas ficam no fogão, brincam de dar banho na criança... Adianta reclamar do final sendo que o começo está errado?
Portanto, comecem a reclamar, minhas caras radicais da política para mulheres, de mães que compram fogãozinho pra suas filhas, bonequinhas pra brincar de ser mãe, ou vassourinha pra brincar em casa. É fácil demais ver o problema mas não a raiz do mesmo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Vc está equivocado em alguns pontos!


Azul


Contador Grátis