sábado, 19 de novembro de 2011

Corrupção no ninho tucano:MP-PR pede cassação do presidente da Câmara de Curitiba

Do Blog "O Terror do Nordeste"


O Ministério Público do Paraná (MP-PR) propôs, nesta quinta-feira, ação por improbidade administrativa contra o presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba, João Cláudio Derosso (PSDB), por conta da contratação da agência Oficina da Notícia, de propriedade de sua mulher, Cláudia Queiroz Guedes, para gerir contratos de publicidade da Casa. Apesar de não ser mulher dele no período da licitação (2006 - só começaram relacionamento em 2007), Cláudia era funcionária da Câmara, o que torna o negócio vedado pela Lei de Licitações.

Na ação, o MP pediu, liminarmente, o afastamento de Derosso da presidência da Casa, do cargo de vereador, e o bloqueio de bens do político para a garantia de eventual ressarcimento aos cofres públicos. No mérito, o MP requereu a cassação do mandato do parlamentar, a perda de seus direitos políticos e a devolução de R$ 5,966 milhões aos cofres públicos (valor do contrato com a agência). A Oficina da Notícia, Cláudia Guedes e cinco funcionários da Câmara que compõem a comissão de licitação também são citados no processo.

Os contratos

A investigação começou em julho, quando o Tribunal de Contas do Estado viu excesso de gastos em publicidade na Câmara: mais de R$ 30 milhões entre 2006 e 2010, divididos em duas agências. Na sequência, observou que uma das agências era da mulher do presidente e que Cláudia era funcionária da Casa na época da licitação. Os contratos, de um ano de duração, foram renovados através de aditivos até 2010, mesmo com Derosso já tendo um relacionamento com a proprietária de uma das empresas.

O tucano foi denunciado ao Conselho de Ética da Casa, mas depois de 27 reuniões os membros ainda não chegaram a uma decisão. O relatório do vereador Jorge Yamawaki (PSDB) sugeriu a suspensão de até 90 dias para o político, mas os demais membros não definiram o período exato da suspensão. A bancada de oposição acusa os aliados de Derosso de protelarem deliberadamente a definição. Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso foi aberta e está em fase de depoimentos.Terra

Nenhum comentário:


Contador Grátis