terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Ainda sobre o Corinthians campeão

Muito tem se falado sobre esse título do Corinthians, originalmente o quarto conquistado no campo pois um foi ganho pela CBF e todos sabem disso. Mas o assunto não é esse.

Esse campeonato Brasileiro teve emoção do início ao fim. Excluindo os torcedores do Palmeiras, todos os clubes tiveram alguma emoção. Se não fosse por vacilo, São Paulo, Internacional e Botafogo teriam disputado o título. Mas vacilaram e perderam para eles mesmos.

Já o Corinthians teve um título incontestável. Teve ajuda de juiz? Alguns jogos sim, teve. Mas o clube ficou 27 das 38 rodadas como líder. Chegar a liderança é fácil, difícil é manter a liderança. E o Corinthians conseguiu.

O último clube que eu lembro de ter ganho um brasileiro do começo ao fim foi o São Paulo de 2007, que além de ganhar com cinco rodadas de antecedência, foi líder por 98% do campeonato.
Mas o Corinthians não ganhou antes porque não quis. E teve sorte.

O Corinthians teve sorte de campeão. Quando perdeu para o América mineiro, os clubes que estavam no alto para disputar o título também perdiam. Se o jogo empatava, o mesmos clubes também empatavam.

Não, o Corinthians não tem grandes jogadores. Algum em destaque? Bom, não acredito que algum deles tenha força para ir para a Seleção, mesmo sendo uma seleção com essa que Mano Menezes está treinando. O Corinthians tem elenco. E está mordendo a própria língua.

Quando o Corinthians havia feito aquele time dos sonhos com Tevez, Mascherano e Passarela, o único título foi o que a CBF entregou ao clube, que não ganhou no campo. Agora, o clube da Rua São Jorge sabe que não é de estrelas que se vive. Com a saída de Ronaldo, aposentado pelo Tolima(cuidado,o clube se classificou para a Libertadores também), o Corinthians apostou não em estrelas, mas na equipe uniforme. E deu certo. Um título que quase saiu com uma rodada de antecedência, mas veio na última, com as emoções vastas em todos os estádios.

Merecido. É essa a palavra para esse título do Corinthians, mas será igual o ocorrido em 2005. Quando o Corinthians ganhou a taça da CBF em 2005, o São Paulo havia ganho o Paulista, a Libertadores e ofuscou o título nacional do alvi-negro de três cores, ganhando seu terceiro mundial. O caso está semelhante com o Santos agora, que venceu o Paulista em cima do Corinthians, ganhou a Libertadores e agora disputa o maior campeonato que um clube pode competir no mundo.

Será ofuscado? Isso saberemos a partir de quinta-feira, quando o Santos entra em campo do outro lado do mundo. Enquanto isso, lá de cima(ou de baixo) o doutor continua a festejar um título que não viu entre nós, mas que sabe que é dele...

2 comentários:

Anônimo disse...

Texto altamente parcial que não corresponde aos princípios da verdade e da isonomia. Aliás, isso é natural para quem pensa que é da imprensa. Se por um lado você se empenha contra a falta de neutralidade da mídia no campo da política por outro você se mostra muito tímido ao investigar as verdades de 2005, aonde a elite manipulou a opinião pública contra um outsider social que no caso é o Corinthians. Pra encerrar, a sua postura caminha de acordo com a conveniência dos seus interesses.

Quarto Poder SP disse...

Já veio gaviadão chorão querer falar alguma coisa. Nem quando eu falo que o título foi justo ficamquietos. Corintiano não sabe ganhar,pior do que não saber perder


Contador Grátis