segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Ano novo, vida …nova?

A virada do ano foi mais depressiva do que gotic metal feito por adolescentes de 13 anos.
Primeiro, deixei de ir a um churrasco achando que iria dar pra fazer algo diferente. Merda, o máximo que fiz foi sair dessa maldita pensão que moro para ver cinco minutos vagabundos de fogos. Quando reclamei que essa cidade é um tédio, levei um ´guarde a sua merda de opinião para você ´... pois é, minha merda de opinião nunca valeu mesmo, e na próxima semana valerá ainda menos, mas isso é outro assunto(vou detalhar absolutamente TUDO sobre a perseguição que venho sofrendo, dando nomes e divulgando os emails que recebi).
Mas realmente,em uma cidade de merda como é Foz do Iguaçu, as pessoas acabam ficando com uma cabeça de merda mesmo, atrofiadas e com ar de superioridade que só essa cidade é capaz de deixar. Portanto, não falo nem meus dias, mas as horas nessa merda de lugar estão contadas.
Nesse ano de 2011, o Quarto Poder viu sua audiência levantar de forma assustadora, ao menos para esse reles blogueiro. Eu tinha em média, 30 leituras por mês. O ano de 2011, consegui bater a marca de 20 mil visualizações das páginas.
Claro, devo isso ao movimento da blogosfera, onde estou aprendendo a cada dia que não adianta apenas reclamar dos meios de informação, devo ser o meio de informação. Fico feliz em ouvir gente chegando a mim e falando ´poxa,Pedro, fiquei sabendo tal coisa pelo seu blog, procurei saber mais, que coisa ruim né´. Ter um blog em que as pessoas confiam na informação é maravilhoso, porém de uma responsabilidade grande demais.
Saber que confiam em que escrevo quer dizer que tenho que tomar um cuidado muito grande para escrever e, como é de praxe, fazer minhas denuncias. Na twitcam que fiz com o Lino Bocchinni, censurado pela Folha de SP(Serra Presidente) eu estava desempregado e ele fez uma pequena propaganda sobre meu trabalho,falando sobre meu jornalismo investigativo.
Claro, ainda tenho muito o que aprender, afinal sou formado faz pouco tempo, fiz cagadas históricas em jornais que trabalhei(valeu por segurar a barra Menon), mas claro, tudo isso tomo como aprendizado. Hoje, sei muito bem de meu trabalho e minha capacidade. Adquiri gosto pelo jornalismo investigativo, e sei que estarei apto para dar continuidade nessa linha ao Quarto Poder.
Em 2011, fui da comissão organizadora do Bloguemus Quae Sera Tamem, o encontro mineiro dos blogueiros. Tive um apoio absurdo de Beto Mafra, Luis Carlos, Michael Rosa, Renato Rovai, Linno Bocchinni , Márcia Brasil, Mariana Andrade, Dayanne Santanna dentre outras pessoas sobre o encaminhar editorial de meu blog.
Claro, eu não tenho tempo de ficar investigando,afinal não é esse meu trabalho. Sou analista de redes sociais, trabalho para dar novas caras as redes sociais de algumas empresas e isso toma bastante meu tempo(redes sociais não se limitam ao Facebook, Twitter, G+ etc..). Ao sair de Foz, quero ver se consigo mais tempo para dar continuidade e, claro, sempre dar minhas opiniões sobre a cena política atual, principalmente nos imbecis que votam no PSDB.
Em 2011 mudei. Mudei, conheci gente, desconheci gente,me surpreendi com algumas pessoas, me decepcionei, vi pessoas próximas com doenças que não queriam admitir, passei aperto, tomei calote, fiquei sem ter o que comer. Mas sempre tive minha dignidade para manter minha cabeça erguida. Nunca precisei ser antiético, nunca precisei fazer algo ílegal´, mesmo sabendo que ilegalidade é relativa. Vi um ente próximo na cela de uma delegacia querendo ter razão nas coisas que faz. Vi um escrivão recebendo propina de um tal advogado(sem OAB,diga-se de passagem), denunciei e só fui apoiado pelo movimento da blogosfera.
Em 2012, quero algo diferente. E isso falo sério, não é meta de ano, mas é algo que quero trabalhar. Primeiro, sair desse túmulo chamado Foz do Iguaçu (Foz vem de fossa, o que dá nas pessoas que não têm a cabeça atrofiada por aqui), aquietar em um canto que não quero citar agora, construir algo. Fixar-me nesse canto para ter algo, uma meta em mente. Construir.
Chega uma hora que o ser humano quer construir, ter um objetivo de vida. Lembro-me do livro Blecaute, do Marcelo Rubens Paiva. Os sobreviventes,sozinhos em Sp e no mundo, faziam tudo para acabar com o tédio,mas nada adiantava. Martina(uma das personagens) queria dar uma meta, de ter filho, construir uma nova sociedade. Mais ou menos assim. Meus objetivos estão caminhando para isso. Claro, não quero construir uma sociedade ou ter filho, mas quero fazer algo diferente, algo que me faça sentir importante e útil. Pois se eu ficar nessa cidade mais dois meses, viro alcoólatra para ter algo a fazer... Eita cidade chata,sô...
Mas quero desejar aqui um ótimo 2012 a todos, que seja um ano com muita luz, que todos os orixás iluminem o caminho dessa sociedade condenada ao fracasso. Que nossas mentes sejam mais abertas, que tudo que é ruim mude radicalmente e que as eleições sejam limpas, mesmo não acreditando nisso quando se tem uma imprensa ao lado do partido político que mais abafou a corrupção. Que 2012 seja diferente, e já farei o convite para comemorar o meu aniversário, que será no fim do mundo,em uma sexta-feira, 21\12\2012.
Viva 2012

Nenhum comentário:


Contador Grátis