terça-feira, 17 de abril de 2012

O bandidismo unido

A confusão em Foz do Iguaçu levando meu nome parece não ter fim.
Vou explicar.

Denunciei um escrivão da Polícia Civil que pediu propina. Com isso ,vieram ameaças de pessoas próximas a ele. Uma dessas pessoas é José Reis, conhecido como Cazuza, diretor do jornal O Iguassu e "calunista" do blog Garganta do Diabo. (foto)


Dentre as ameaças, a primeira foi para eu tirar do blog a postagem falando sobre a propina pedida pelo escrivão.

"Acabo de ver que o Pedro manteve. Cara, independentemente dos erros de terceiros, acredito que não é justo com as pessoas que lhe ajudaram (e que sofrerão consequencias com os atos do Pedro) o que ele fez e está fazendo, o que, no mínimo, é falta de consideração com quem ajudou em hora de dor de barriga... Perdoe minha sinceridade, mas é lamentável da parte dele".

Aqui ele pediu para tirar a postagem para um terceiro. "independente do erro de outros". Para quem tem o discurso de moralista e ética sobre a poítica de Foz do Iguaçu, fica de mãos dadas com o bandidismo. Lamentável de minha parte foi ter o texto falando da propina. Mas ainda vem mais...

Até ai, nada demais, porém nos últimos dias, ele que me chama de jornalista falido(mas precisa fugir para o Paraguai para não ser encontrado pelo credores e desafetos), falou que era bom eu não estar em Foz pois assim eu iria apanhar.

Veja o conteúdo do email

"...mas aproveitando o ensejo, esta pessoa não tem nenhuma condenação criminal, a não ser a que levou pela suura no Língua, pena que não estás por aqui, pois te mostraria como foi.... Kkkk,"

Ou seja, me ameaçando a dar uma surra.

Eu não me incomodo por ameaças deste homem, afinal, muita gente veio me apoiar sobre o que fiz e, sinceramente, se ele está tão preocupado com a denúncia que fiz, deve ter o rabo preso.

O que me surpreendeu não foi isso. Foi isso






Essa Thaísa Wagner me mandou essa mensagem no Facebook. "Não ficar se incomodando com a propina dos outros..."

E eis que descubro. Ela é filha do ex-secretário de esporte da cidade, Emerson Wagner. Não o conheço, não tenho a menor ideia do  trabalho dele em Foz, mas se sua filha diz isso, ou ela não teve uma educação muito boa ou é extremamente inocente em falar algo desse tipo.

Ainda sobre minha denúncia, recebi esse comentário de Alessandro Vaz Gonçalves




Realmente, a denúncia que fiz doeu para muita gente. E deve doer mais ainda, pois se as ameaças não pararam, certamente vai vir mais bomba por ai.

E eu to aqui, a beira mar, rindo da situação e vendo que o bandidismo da mídia, inclusive da terra das três fronteiras, pode ir para o ralo em breve. Assim espero

7 comentários:

Quarto Poder SP disse...

Disse, uma vez, o grande Luiz Barco em uma de suas palestras: o Brasil só vai começar a mudar quando os filhos das pessoas corruptas começarem a se envergonhar dos pais que tem. Um comentário como esse da Thaísa diz muito a respeito do caráter dela e de muitos brasileiros que, infelizmente, também pensam assim.

Do meu Facebook
Pedro Ferraz

Anônimo disse...

Olá sr. Pedro Ferraz.
Eu sou a Thaísa que você está mencionando em seu blog de maneira muito equivocada.

A priori a primeira função de um jornalista que se preze é a INFORMAÇÃO, não sei de onde que você tirou que meu pai foi secretário de Turismo, ele foi de esporte, informe-se antes de publicar mentiras.

Segundo, eu não sou a favor de propina e muito menos meu pai, sou muito bem educada, sei que as minhas conquistas têm que vir pelo meu próprio esforço e não através de vantagens duvidosas, assim como tudo que meu pai conquistou durante toda a vida dele foi em decorrência de seu trabalho, e é esse o exemplo que eu sigo.

Essa parte que o sr. colou aqui em seu blog demonstra o quanto o sr. se aproveita de parte de um contexto para destorcer do modo que mais lhe convém.

O que eu quis dizer, de uma forma irônica, e você como jornalista que se vangloria tanto por saber interpretar texto, foi que você está muito incomodado com o fato de colegas seus receberem propinas (não defendi essa atitude, não disse que concordo com esse tipo de conduta), mas que se você acha errado, procure melhorar por si próprio, faça o seu trabalho de forma limpa e honesta e caso queira fazer alguma denúncia faça isso às autoridades competentes, e não fique denegrindo a imagem da cidade como fez.

Pessoalmente não conheço essas pessoas que você mencionou e nem mesmo defendi as atitudes, mas acredito que quando estamos em um sistema do qual somos contra, a mudança começa por nós.

Existe várias formas, de efeitos mais consistentes, de retalhar a corrupção, e isso através de um blog, colocando o nome de uma cidade tão linda em jogo não é a forma mais acertada.

O sr. não me conhece para dizer quais são meus princípios morais e colocá-los em cheque, muito menos sabe que cargo meu pai ocupou.

Venho de uma família honesta, que sempre trabalhou e procurou fazer o bem sem olhar a quem e sem precisar divulgar isso, como você faz com o seu trabalho no Jardim Jupira.

Trabalho social é de extrema importância, mas acredito que quando faz por vaidade não tem valor, tem que fazer de coração e não anunciar a quatro cantos o que está fazendo para ser vangloriado.

Pesquise antes de falar as coisas e ofender os outros, você está lidando com a honra e a imagem das pessoas e também de uma cidade e isso não pode ser denegrida sem antes ter provas contundentes a respeito do que expõe.

Muito sucesso na sua carreira, que você consiga alcançar seus objetivos sem precisar passar em cima de ninguém, faça isso por seus próprios méritos, vai ser mais gratificante.

Diego Jim disse...

Olha Thaisa, tá a foto do post que vc colocou, meu, no mínimo vc se doeu, e outra, não sabe ler, mas tá escrito secretario de esporte, e outra estude mais sobre a função do jornalismo, quem denuncia um fato de corrupção sempre é colocado como quem naum recebeu nada em troca, isso ja aconteceu comigo, mas vc deve ser uma pessoa muito mimada e por isso se doeu, naum entende o que é jornalismo, entaum não fale o q naum sabe, a idéia é divulgar a informção e lógico, que pedro sabe que quando publica algo virão muitas criticas e ameaças.

Diego Jim disse...

Mao tse tung diz que quando alguém faz muitas críticas e difamações da sua militância, é sinal de realmente estão bem definidas as diferenças entre vc e os outros

Anônimo disse...

Acho que Fóz, deve ficar em seu lugar de sempre, muito distante de sua história.
Filho da puta, sempre julga a mãe do outro, pelas atitudes de sua própria mãe.
Quem não tem entendimento, decidi as coisas na porrada, pois, argumentar é para aqueles que tem condições culturais para tal...
Para com essa estória de Fóz, já foi e para sempre será.

Anônimo disse...

Pedro, acho que vc pode me ceder um espaço em seu blog para fazer minhas colocações sobre a situação, uma vez que fui o pivo disso tudo quando vcs foram me apoiar apos me envolver numa situação critica que me levou até a delegacia onde passei pelo contrangimento que originou sua denuncia e iniciou todo esse desentendimento. Creio que numa primeira analise, fica dificil não entender ambos os lados. O Cazuza quis evitar que um amigo dele fosse de algum modo prejudicado pelos que estavam envolvidos no esquema que me vitimou na delegacia. E vc, por outro lado, não participando dessa ligação de amizade, tratou de assumir uma postura critica corajosa e socialmente elogiavel de denunciar uma situação criminosa que prejudicou diversas pessoas pelo que pudemos apurar. O conflito nasce a partir do momento que não se respeita a opinião do outro e se deseja ver aceito, de modo unilateral, a sua vontade, suas razões e seus interesses. Não critico o Cazuza, pois no lugar dele teria feito o mesmo e tentaria blindar meu amigo. Muito menos rejeito sua postura, a favor da lei e contra um comportamento criminoso. O que não consigo entender é como pessoas que considero muito inteligentes se deixaram levar para a discussão desrespeitosa e ofensiva. Quando a discussão passou para o plano de analise da comunidade blogueira e a imprensa de Foz a coisa tomou um vulto muito maior, principalmente pela incapacidade tecnica de muitos que leram as declarações e que não compreenderam o conteudo das mesmas generalizando declarações por conta propria. Não é a primeira vez que vejo isso aocntecer, pois é comum as pessoas lerem uma coisa e interpretarem de modo equivocado ou completamente fora do contexto em que foi colocado. Nisso até o pessoal da turma de jornalismo da UDC comentou comigo, me chamando a atenção para as continuas imperfeições nos textos dos blogueiros e de nossa imprensa local. Limitações compreensiveis mas ao mesmo tempo inaceitaveis.



Como lhe pedi anteriormente que não respondesse no mesmo tom de ameaças pois aí o nivelamento da discussão se dará pela baixaria e desprezo as mais elementares regras de tolerancia e educação. No momento em que essa situação chega ao ponto de ameaças fisicas e outros tipos de pressão e debate, creio que o melhor a ser feito é buscar auxilio na justiça para prevenir males maiores. Deixar o nivel cair, ameaçar, blasfemar e ofender apenas tornam a situação mais critica e infelizmente foi isso que aparentemente aconteceu.

Quanto as manifestações do tipo do gremista gaucho, melhor nem comentar nada, pois fica clara a má formação moral , a falta de educação e mais ainda a falta de conexão do texto com o conteudo do que vc escreveu.

Aprendi certa feita que se ao passar na rua um cão ladrar para mim, se eu me colocar de quatro e ladrar para ele, vou estar me comportando como um cão e assim deixo de ter a razão humana. Não rebata, não ofenda, não ataque. Use sempre da razão e veja o belo exemplo da Thaisa que deveria ser seguido por todos que de um modo ou outro deixaram se levar por sentimentos e emoções primitivas e se desassociaram;se da civilidade.

Paulo Ferraz

Quarto Poder SP disse...

Ficofeliz que até Semi-alfabetizados de Foz chegam a leitura do blog.


Contador Grátis