quarta-feira, 30 de maio de 2012

Balanço do 3º Encontro Nacional de Blogueiros

Ocorreu no último final de semana, em Salvador Bahia, o 3º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas. Farei meu balanço para que assim, quem sabe alguém da organização, do Barão ou quem quer que seja veja e acate como uma crítica construtiva, para que os próximos encontros sejam melhores.

Primeiro, reclamaram muito de atrasos. Desta vez não poderei falar sobre isso, afinal, atraso é comum e não creio que tenha atrapalhado tanto o evento assim. O que atrapalhou foi o local escolhido para a realização. Um hotel longe de tudo, sendo que os participantes foram divididos em dois hoteis. Eu fiquei no hotel mais longe, e tive que pegar um ônibus no domingo pois falaram que o transporte sairia às 9h, sendo que o mesmo saiu as 8h30. Mas isso é coisa que a organização deveria se preparar. Ora, calculando o número d epessoas presentes no encontro de Brasília, bastava escolher um hotel que comportasse tudo.

Em relação as mesas, tenho uma crítica forte a lançar. A mesa das 9h de sábado, com Paulo Henrique Amorim, Eduardo Guimarães, Esmael Moraes, Maria Frô... Incrívelmente depois de cada um falar por quase 20 minutos, foi aberto espaço para TRÊS PERGUNTAS. Fui o primeiro a levantar a mão, Frô apontou pra mim e quando cheguei a mesa, ela mesma me falou que não poderia mais pois já haviam 3 crachás na mesa. Depois de insistir, fui autorizado a fazer minha pergunta.

Ai vem meu questionamento. Nós, blogueiros da informação independente, lutamos pela liberdade e democracia. E que raios é um evento como esse que quatro pessoas falam por hora e depois só podem ser feitas três perguntas. E como diria a Maria Frô "Bem rapidinhas". Por favor, muitas vezes precisamos explicar um ponto para efetuar uma pergunta. Eu tentei ser breve e acabei me enrolando. Poderiam ter feito igual no BlogMundo, que as perguntas chegavam durante as palestras por escrito. Mais dinâmico e direcionado, além de economizar tempo. Fica a dica para o próximo encontro.

Outro é pela escolha da mesa. EduGuim, Maria Frô, Renato Rovai... São pessoas que têm um vasto conteúdo, mas está repetitivo. Já sabemos da militância e importância de Frô na Blogosfera, de comoo Blog da Cidadania é importante e lido e como a Fórum mudou maneira de ifnormar, além da experiência de vida de todas as partes. Mas muitas coisas ditas ali são nossas lutas do dia a dia, já estamos carecas de saber. Seria bom pegar outras pessoas. Acharia mais bacana ter colocado o documentário "De Ferro e de Flor", na mesa principal, afinao foi um blogueiro assassinado, e muita gente ali ficou sem saber. Fora que temos exemplos de blogueiros com problemas, como eu tive, sem que tenha tido um espaço bom pra isso. Eu t ive um minuto no encontrn acional de Brasília. Temos o Lino Bocchinni, que está sendo processado pela Folha que teve uma mesa no encontro de Brasília na parte simultânea. São casos que merecem destaques maiores, acredito eu.

O formato das mesas está cada vez mais lento e massante. Escutar gente falando, ai um mediador começa a falar só pra passar o microfone pra outra. onde existe um debate? Deveríamos colocar em pauta um assunto( o que até é sujerido,mas nunca cumprido) e cada um colocar seu ponto de vista, para assim criar um debate. Ninguém fala nada depois disso e fica por isso mesmo. Seria interessante chamar Paulo Henrique Amorim junto com pessoas ligadas ao movimento LGBT, pois assim seria um debate quente. Apenas uma ideia, fazer debates, não mesas de palestras onde as pessoas passam por estrela.

Seria interessante demais chamar pessoas que fazem blogs em cidades pequenas, pois estas sim sofrem de perseguições. Quando fui ameaçado em Foz do Iguaçu pelo calunista do jornal O Iguassu, percebi que ameaças a blogueiros são constantes. Mas estando em uma cidade de médio/grande porte, isso são apenas palavras jogadas. Aposto que Maria Frô era ameaçada na campanha de 2010, que o EduGuim recebe respostas ameaçadoras, mas em cidades pequenas,as ameaças são diferentes, pois encontra-se mão e palmatória toda hora.

Os quartos foram separados por homem e mulher. Ou seja, casais foram separados. No hotel fora do evento, Leandro Fortes estava separado de sua mulher. Tivemos que fazer uma troca de pessoal para que casair ficassem juntos. Isso é algo que não pode acontecer. Em Brasília dividi o quarto com Alexandrina Motta do Ceara e ganhei uma grande amiga, hospedando sua filha em casa quando morava em Belo Horizonte.

Em relação a alimentação, contei 10 pessoas que passaram mal. Vamos ver isso, pois intoxicação é algo muito sério, especialmente em um hotel.

Então, meio por cima, essa é minha crítica. Vamos colocar caras novas, vamos mudar a menira que o evento é tocado, afinal isso só vai melhorar. na Bahia ficou um evento lento, massante que não agradou muitos não. No final, o balanço foi o mesmo. "Valeu por ter reencontrado amigos e feito novas amizades". Precisamos sair do encontro com novas atitudes, novos rumos e com satisfação do conteúdo produzido. Ai sim, poderemos esperar ansiosamente os encontros seguintes.

3 comentários:

@Limarco disse...

Gostei do relatório do encontro e das críticas construtivas para o aperfeiçoamento não só do BlogProg Nacional, como dos regionais. Tenho certeza que as partes envolvidas na organização desses eventos se sensibilizarão com as mesmas.

Katytasv disse...

Olá, eu achei pertinente suas informações. Repassarei seu blog para o nosso representante da região sudeste. Sua opinião, nem vou chamar de crítica porque explicou exatamente o que ocorreu, deve ser analisada, e melhorada para o próximo encontro.
Obrigada pela participação e principalmente por essas informações.
Abraços
Kátia - @KatytaSV

Quarto Poder SP disse...

Obrigado @limarco e @Katutasv espero que o próximo melhore, pois caso seja a mesma coisa, só irei na porta e no bar rever ozamigu


Contador Grátis